logo revista


Dados Editoriais

A revista mensal A Águia, publicada entre Dezembro de 1910 e Junho de 1932, conheceu 205 edições, repartidas por cinco séries.

A partir da segunda série, A Águia apresentou-se como órgão do movimento intelectual Renascença Portuguesa. Ao mesmo tempo que reiterava a pertinência dos princípios que afirmara em 1910, a revista propôs-se congregar grupos de intelectuais dispersos, editar inéditos e contribuir para o renascimento cultural da identidade portuguesa sob a bandeira política da liberdade, da democracia e da República.

Ao longo de toda a publicação, o Brasil foi o país privilegiado em termos de presença e diálogo culturais e políticos. Sempre com a sede no Porto, A Águia foi impressa, entre Maio de 1920 e Junho de 1921, no Anuário do Brasil, no Rio de Janeiro.

1ª Série – 10 n.ºs, de 1 Dez. de 1910 a Jul. de 1911 – A Águia: revista quinzenal ilustrada de literatura e crítica (a partir do n.º 7, de 1 Março de 1911, passou a ser publicada mensalmente, sem o registar no subtítulo). Nesta série, as informações sobre moradas, corpos directivos, colaboradores, tipografia e sumário do número constam da capa.

N.º 1 (1 Dez. de 1910) a N.º 3 (1 Jan. de 1911)

  • Director e proprietário: Álvaro Pinto.
  • Editor: Tércio de Miranda.
  • Direcção e administração: R. da Alegria, 218, Porto.
  • Tipografia: Empresa Guedes, R. Formosa, Porto.

N.º 4 (15 Jan. de 1911)

  • Álvaro Pinto juntou a condição de editor ao estatuto de director.
  • 2ª Série – 120 n.ºs, de Jan. de 1912 a Out. de 1921 – A Águia: revista mensal de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social – Órgão da Renascença Portuguesa: associação de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social.

    N.º 1 (Jan. de 1912)

    • Administrador: Tércio de Miranda.
    • Director literário: Teixeira de Pascoaes.
    • Director artístico: António Carneiro.
    • Director científico: José de Magalhães.
    • Secretário: Álvaro Pinto.
    • Administração e redacção: Rua da Alegria, 218, Porto.
    • Tipografia: Costa Carregal, Travessa Passos Manuel, 27, Porto.
    • Gravuras: Cristiano de Carvalho, Rua de Cedofeita, 95, 1.º, Porto.

    N.º 2 (Fev. de 1912)

    • Directores: Teixeira de Pascoaes e António Carneiro; sai José de Magalhães.

    N.º 13 (Jan. de 1913)

    • Administração e redacção: Rua Sá da Bandeira, 363-2.º, Porto.

    N.º 25 (Jan. de 1914)

    • Administrador e secretário de redacção: Álvaro Pinto; sai Tércio de Miranda.
    • Administração, redacção e tipografia: Praça da República, 160-2, Porto.

    N.º 49 (Jan. de 1916)

    • Administração, redacção e tipografia: Rua dos Mártires da Liberdade, 176, Porto.

    N.º 61-62-63 (Jan.-Fev.-Mar. de 1917)

    • Director artístico: António Carneiro.
    • Gerente: Álvaro Pinto.
    • Gravuras: Cristiano Carvalho e Comércio do Porto.

    N.º 67-68 (Jul.-Ago. de 1917)

    • Gravuras: Simão Guimarães.

    N.º 79-80-81 (Jul.-Ago.-Set. 1918)

    • Correspondentes assinalados:
      • França – Phileas Lebesgue
      • Salamanca – Miguel de Unamuno
      • Barcelona – Ribera y Rovira
      • Rio de Janeiro – Costa Macedo.

    N.º 91-92-93 (Jul.-Ago.-Set. de 1919)

    • Propriedade da Renascença Portuguesa.
    • Directores: António Carneiro e Álvaro Pinto.
    • Os correspondentes espanhóis deixam de constar.

    N.º 101-102 (Mai.-Jun. de 1920) a N.º 112-113-114 (Abr.-Mai.-Jun. de 1921)

    • Redacção e administração mantêm-se na Rua Mártires da Liberdade, 176, Porto.
    • Tipografia: Anuário do Brasil, Rua D. Manuel, 62, Rio de Janeiro.

    N.º 115-116-117 (Jul.-Dez. de 1921)

    • Tipografia: A Tribuna, Rua Duque de Loulé, 108-124, Porto.

    3ª Série – 60 n.ºs, de Jul. de 1922 a Dez. de 1927 – A Águia: revista mensal de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social – Órgão da Renascença Portuguesa: associação de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social.

    N.º 1 (Jul. de 1922)

    • Director: Leonardo Coimbra.
    • Correspondentes:
      • Paris – Phileas Lebesgue
      • Rio de Janeiro – Álvaro Pinto.
    • Redacção, administração e tipografia: Rua Mártires da Liberdade, 178, Porto.
    • Gravuras: Simão Guimarães.
    • Distribuidor no Brasil: Anuário do Brasil, Av. Rio Branco, 131-1º, Rio de Janeiro.

    N.º 7 (Jan. de 1923)

    • Directores: Leonardo Coimbra e António Carneiro.

    N.º 19-20 (Jan.-Fev. de 1924)

    • O Anuário do Brasil deixa de ser referido como distribuidor.

    N.º 37-42 (Jul.-Dez. de 1925)

    • Secretário de redacção: Hernâni Cidade.

    N.º 55-57 (Jan.-Mar. de 1927)

    • Muda o correspondente do Rio de Janeiro: Armando Tâmega.

    4ª Série – 12 n.ºs, de Jan. 1928 a Dez. de 1930, todos visados pela censura – A Águia: revista mensal de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social – Órgão da Renascença Portuguesa: associação de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social. Nesta série, toda a informação dos corpos directivos e o sumário dos artigos constam da capa da revista. O número duplo 10/11 (Jul.-Out. de 1929) foi objecto de apreensão policial.

    N.º 1-2 (Jan.-Abr. de 1928)

    • Directores: Leonardo Coimbra, José Teixeira Rego e Hernâni Cidade.
    • Director artístico: António Carneiro.
    • Redacção e administração: Rua Mártires da Liberdade, 178, Porto.
    • Tipografia: Costa Carregal, Travessa Passos Manuel, 27, Porto.

    N.º 7-8 (Jan.-Mar. de 1929)

    • Comissão directiva: Leonardo Coimbra, Adolfo Casais Monteiro, Santana Dionísio.

    N.º 10-11 (Jul.-Out. de 1929)

    • Comissão directiva: Leonardo Coimbra e Santana Dionísio (na capa). No bloco editorial da p. 1, Casais Monteiro ainda consta.

    5ª Série ou Ano XX – 3 n.ºs, de Jan. a Jun. de 1932, todos visados pela censura – A Águia: revista bimestral de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social – Órgão da Renascença Portuguesa: associação de literatura, arte, ciência, filosofia e crítica social. Nesta série toda a informação dos corpos directivos e o sumário dos artigos constam da capa da revista. Publicidade nos três números.

    N.º 1 (Jan.-Fev. de 1932)

    • Comissão directiva: Leonardo Coimbra, Santana Dionísio.
    • Secretário de redacção: Carlos Bastos.
    • Redacção e administração: Rua Mártires da Liberdade, 178, Porto.
    • Tipografia: Imprensa Moderna.

    N.º 2 (Mar.-Abr. de 1932)

    • Comissão directiva: Aarão de Lacerda junta-se à direcção da revista.
    • Redacção e administração: Rua do Almada, 627-629, Porto.

    N.º 3 (Mai.-Jun. de 1932)

    • Comissão directiva: Delfim Santos junta-se à direcção da revista.

    Adelaide Machado




    Editor

    Álvaro Pinto



    Editor

    Teixeira de Pascoaes



    Editor

    António Carneiro



    Editor

    Leonardo Coimbra



    Editor

    Hernâni Cidade



    Editor

    José Teixeira Rêgo



    Editor

    Adolfo Casais Monteiro



    Editor

    José Santana Dionísio



    Editor

    Aarão de Lacerda



    Editor

    Delfim Santos