Renascença Portuguesa

Cartas iniciais

De Jaime Cortesão a Raul Proença, 16 de Julho de 1911
Jaime Cortesão, Espólio de Raul Proença, E7/515, BNP
Proposta de Cortesão a Proença para a criação da "Associação dos artistas e intelectuais portugueses", descrevendo os seus objectivos e modo de funcionamento, incluindo a aproximação ao modelo da Maçonaria, ainda que "sem o carácter ridículo da outra". Proença é convidado a redigir o seu programa, e A Águia é indicada como potencial órgão.

De Jaime Cortesão a Álvaro Pinto, 22 de Julho de 1911
Jaime Cortesão, in Ocidente, Vol. XLIV, nº 177, Janeiro de 1953, pp. 48-49.
Cortesão expõe a Álvaro Pinto a ideia de criar de "uma espécie de Maçonaria dos Artistas e intelectuais portugueses", explicando de forma sucinta a sua possível organização. A Águia, que havia terminado a primeira série à data da escrita da carta, é indicada como órgão e elemento fundamental da associação.

De Jaime Cortesão a Teixeira de Pascoaes, 4 de Agosto de 1911
Jaime Cortesão, Espólio de Teixeira de Pascoaes, F.5516 D3/118, BNP
Cortesão propõe a criação de uma "Associação dos artistas e intelectuais portugueses", possivelmente com carácter maçónico, da qual A Águia seria o órgão. Pede a Pascoaes a sua participação e tutelagem.