Documentos

Correspondência

[ Mário de Sá Carneiro ]

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 30 de Junho de 1914
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC elogia enormemente "Ode Triunfal" de Álvaro de Campos, declarando que cada vez é mais necessária a publicação de "Europa" (Orpheu).

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 17 de Julho de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC pede a FP que lhe fale da fortuna literária de Orpheu; depois faz um relato literário de Paris e pergunta ao amigo se não seria de desenvolver para o terceiro número de Orpheu.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 10 de Agosto de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC elogia o "tipo de papel e letra", i.e., a qualidade, do segundo número de Orpheu, exortando FP a não descurar "a propaganda europeia do Orfeu" [sic] e terminando por lhe falar de pormenores pragmáticos e monetários relacionados com a revista.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 31 de Agosto de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC estabelece um sumário provisório de Orpheu n.º 3 tendo em conta a carta anterior de FP, falando-lhe de pormenores práticos sobre a venda de exemplares da revista.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 13 de Setembro de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC comunica que vai ser praticamente impossível fazer o n.º 3 de Orpheu: o seu pai, principal investidor da revista, partiu para África em dificuldades monetárias.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 25 de Setembro de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC declara, ecoando FP, que Orpheu realmente não acabou, ironizando que Santa-Rita Pintor lhe enviara uma carta a dizer que, por ele, continuaria de outras formas.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 2 de Outubro de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC discute a viabilidade, posta por Santa-Rita Pintor, de fazer um número de Orpheu com direcção literária de FP. MSC declara não querer fazer Orpheu, e sabe-se que FP registou o nome da revista.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 29 de Novembro de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC diz que Orpheu ainda se vende, e que acaba de receber dinheiro inesperadamente por essas vendas.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 12 de Dezembro de 1915
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC informa de pormenores sobre as vendas de Orpheu.

De Mário de Sá Carneiro a Fernando Pessoa, 4 de Abril de 1916
Mário de Sá Carneiro, Espólio de Fernando Pessoa, E3/115, BNP.
MSC fala de um pequeno evento em que vai ao consulado português e lhe falam de Orpheu, minimizando-o e ao seu papel enquanto membro da direcção.